Osteopatia e o Esporte


>



A Osteopatia é uma técnica de terapia manual que visa restabelecer o equilíbrio do corpo. Não faz parte da fisioterapia convencional, e também não quer dizer “doença do osso”, como o nome pode sugerir.

O fisioterapeuta, apenas com o recurso de suas mãos, trata diversos tipos de patologias, atuando na CAUSA do problema, e não tratando apenas os sintomas de tal patologia. Na grande maioria das vezes, quando uma pessoa tem dor em uma articulação, alguma outra articulação próxima (ou algumas outras) também está envolvida na lesão. Tratando apenas o local da dor, esta lesão provavelmente terá recidiva, uma vez que o equilíbrio do corpo não foi priorizado e restabelecido.

E o mais interessante e gratificante da técnica é que os resultados são rápidos, e a melhora significativa. E esse é um dos pontos que esta técnica se encaixa tão bem com o esporte, pois atletas precisam de resultados rápidos, mas nada que camufle sua dor, e sim trate-a através de sua raíz.

Este método de tratamento é indicado principalmente para dores na coluna, tanto lombar, cervical ou torácica, dores na pelve, virilha e quadril, como também é indicado para dores no ombro, joelho, tornozelo. E para os famosos “jeitos”, é uma ótima solução!

Além do tratamento de dores, esta técnica trabalha também em cima da correção de alterações posturais. Um exemplo comum que acontece com atletas é de suas lesões se concentrarem sempre de um lado (na perna direita, por exemplo). Isso pode ser causado devido à um desequilíbrio da pelve, causa ou conseqüência de desequilíbrios dos músculos ao redor da pelve. Se um músculo está encurtado, ou rígido, ele pode “puxar” o osso o qual ele se insere, por exemplo, e isso já faria com que o osso “saísse fora do lugar”. Isso já causaria um desequilíbrio, e com isso outras estruturas iriam sair de seu equilíbrio também... A Osteopatia agiria em cima disso, ajudando todas as estruturas a voltarem a seu equilíbrio, acabando com qualquer tipo de compensação.

Além disso, ela também é indicado para atletas como prevenção de possíveis lesões.

O tratamento dura de 50 min a 1hora, e na primeira sessão já é possível obter resultados significativos. A técnica faz seu diagnóstico próprio, não excluindo o diagnóstico do médico, e durante a sessão, avalia e trata consecutivas vezes, buscando o melhor caminho para solucionar o problema.


Por Silvia Guedes – Fisioterapeuta formada pela Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais / Especialista em Fisioterapia Esportiva pela PUC-MG e em Osteopatia pela Escola Brasileira de Osteopatia
Osteopatia e o Esporte Osteopatia e o Esporte Revisado by Faça Fisioterapia on 11:30 Nota: 5