Treinamento funcional x Treinamento tradicional da força


>



Se você fosse realizar um treinamento de força ou condicionamento físico para atletas ou simplesmente pessoas normais com o que há de mais recente no mundo do fitness, certamente a palavra que viria prontamente em sua boca seria o treinamento funcional. O termo funcional elevou o treinamento físico em todo o mundo a um novo patamar.

Muitos profissionais fazem esses exercícios porque parecem legais, mas na realidade eles não têm a menor idéia da finalidade destes exercícios. Em alguns casos o treinamento funcional assumiu as mais comuns técnicas de treinamento tradicional. Isto é ruim? Eu acho que não, contanto que você possa justificar o porquê e para quê você está fazendo o determinado exercício.

Muitos especialistas e pesquisadores têm opiniões diferentes sobre o treinamento funcional, mas a maioria deles tem uma definição comum sobre o que deve ser.

O treinamento funcional pode ser declarado como "exercícios específicos que mais se aproximam a replicar e melhorar as atividades que você deseja fazer fora do plano de três dimensões". (Outra descrição retrata o treinamento de força funcional como meio de realizar o trabalho contra a resistência especificamente de uma maneira que a força adquirida beneficie diretamente a execução das atividades da vida diária (AVD) e movimentos associados a esportes).

Transferindo os aumentos de força que foram alcançados através de um movimento e, em seguida, conectá-los de volta para a melhoria do desempenho de outro movimento, afetando o sistema neuromuscular é o principal objetivo do treinamento de força funcional.
Treinamento de Força

Técnicas tradicionais que são mais comuns entre os entusiastas da musculação, ainda é parte importante do treinamento de força. O foco principal do treinamento de força tradicional está no isolamento de um músculo individual para maximizar a sobrecarga.

Os exercícios mais tradicionais podem incluir pressão ou extensão de pernas, com o auxilio de máquinas ou pesos livres. Então, dependendo do que você está treinando os exercícios tradicionais podem ajudá-lo a atingir seu objetivo, até mais do que os exercícios funcionais. Embora, considerados exercícios tradicionais podem também ser funcionais, dependendo do seu objetivo. Se a musculação é o seu objetivo principal, este também pode ser considerado exercício funcional.

A funcionalidade depende não só do exercício em si, mas também de muitos outros fatores, tais como o padrão de execução, as características do atleta, repetições e o modo de execução, a fase de formação, a interação com outras formações, ao atual estado físico e mental do atleta, o programa global de formação e várias outras variáveis.

Se você é um jogador de futebol, então você está treinando para se tornar mais funcional e eficiente no campo. Se você gosta de jardinagem, mas é muito difícil para você fazer, então a função que você está tentando melhorar pode incluir a possibilidade de trabalhar no jardim, sem tornar-se demasiado cansado. Não importa qual atividade você exerça, é possível treinar o seu cérebro e músculos para ajudá-lo a realizar estas atividades com mais eficiência.

Os movimentos do treinamento funcional exigem do aluno coordenação, equilíbrio e controle, além de tempo para as contrações do músculo. O ajuste mais importante do corpo do aluno para melhorar o desempenho funcional, inclui a coordenação, a amplitude de movimento, tipo de contração e velocidade de circulação.

Já treinamento de força tradicional não é tão eficaz para melhorar as coisas tanto quanto o treinamento funcional, pois cada máquina que é utilizada tem certo tipo de movimento limitado para uma determinada função. Porém os exercícios funcionais permitem que o corpo desafie grandes variações de eixos e planos.

A velocidade do movimento não é tão difícil de controlar com o treinamento de força tradicional, mas as limitações que exerce sobre o movimento podem ter efeito não significativo sobre o exercício. Além disso, os métodos tradicionais de treinamento têm objetivos de maximizar os ganhos de força e hipertrofia assegurando ao mesmo tempo a pessoa que executa o movimento uma real segurança de proteção na realização do exercício.

Uma das coisas mais importantes que o treinamento funcional ajuda a fazer é aumentar a estabilização do núcleo. Com a estabilização do núcleo aumentado, somos capazes de controlar nosso corpo através de diferentes planos e movimentos. A estabilização do Core pode ajudar os idosos em suas tarefas diárias e ainda transformar os atletas mais eficientes na sua modalidade.

As pesquisas mostram que a melhoria no desempenho vem após o treinamento de um músculo usando o mesmo tipo de contração que o teste é realizado. Isso mostrar que o treinamento funcional é definitivamente eficaz, porque todo o propósito é treinar para o movimento ou atividade que você está executando.

Se um jogador de futebol quer tornar-se mais explosivo, um exercício funcional para ele não seria o Leg Press, mesmo que ele ajude a aumentar a força, o exercício funcional ideal nesse caso seria alguma variação de um Levantamento Olímpico. Nesse outro exemplo, se uma avó quer ser capaz de brincar com seus netos, fazendo exercícios onde ela está em uma posição fixa que só permite certa limitação de movimento não é recomendável, o ideal é que ela faça algo que movimente seus pés levantando e baixando, considero mais apropriado para a atividade que ela quer exercer.

Fonte

Sugestão de tema dado pelo Thiago Fernandes, pelo Facebook
Treinamento funcional x Treinamento tradicional da força Treinamento funcional x Treinamento tradicional da força Revisado by Faça Fisioterapia on 08:00 Nota: 5