Prevenção de lesões desportivas








Olá, eu sou a Dani e esse texto fala sobre Prevenção de lesões desportivas. Antes de começar a lê-lo, siga o blog nas redes sociais: Instagram, Facebook e Twitter. Você também pode entrar nos grupos de Whatsapp ou no grupo do Telegram . Agora, vamos à leitura!

Série: TDAH & Esportes I | Associação Brasileira do Déficit de Atenção

A maioria das lesões esportivas está relacionada a contusões ou estiramentos musculares. A contusão acontece quando o músculo é submetido a uma força súbita de compressão. No estiramento, o músculo sofre uma força excessiva, levando à sobrecarga e à ruptura. As lesões podem acontecer durante qualquer tipo de atividade, basta que o músculo sofra uma pressão ou força maior do que a que está acostumado. 

Sobre os níveis de lesão, pode-se dizer que há, basicamente, três.

  1. Grau I – É o estiramento de uma pequena quantidade de fibras musculares, menos de 5% do músculo. Você provavelmente vai sentir a dor em um ponto específico e durante a contração muscular. Pode haver edema. Os danos são mínimos e o prognóstico é rápido. 
  2. Grau II – Mesmos sintomas da lesão de primeiro grau, mas em maior intensidade. Você pode sentir dor e ter hemorragia moderada e maior diminuição da mobilidade do músculo. 
  3. Grau III – Geralmente provoca a ruptura completa do músculo ou de grande parte dele (mais de 50%). O edema e a hemorragia são grandes. A dor pode variar de moderada a muito intensa.

O aquecimento antes de iniciar exercícios extenuantes ajuda à prevenção das lesões. Exercitar-se com passo calmo durante 3 a 10 minutos aquece os músculos o suficiente para os tornar mais flexíveis e resistentes às lesões. Este método ativo de aquecimento prepara os músculos para exercícios enérgicos com maior eficácia que os métodos passivos como a água quente, as almofadas de calor, os ultra-sons ou a lâmpada de raios infravermelhos. Os métodos passivos não aumentam a circulação de sangue de modo significativo.

Arrefecimento significa uma redução gradual da velocidade antes de interromper o exercício e evita a tontura ao manter a circulação sanguínea. Quando se interrompe bruscamente um exercício enérgico, o sangue pode acumular-se nas veias das pernas (estagna), reduzindo momentaneamente a irrigação cerebral. O resultado pode ser tonturas e inclusive desfalecimento. O arrefecimento também ajuda a eliminar os resíduos como o ácido láctico dos músculos, mas não parece prevenir a dor muscular no dia seguinte, causada pela lesão das fibras musculares.

Os exercícios de estiramento não parecem prevenir as lesões, mas alongam os músculos de tal forma que se podem contrair mais eficazmente e funcionar melhor. Para evitar lesões musculares durante o estiramento, este deve ser realizado depois do aquecimento ou do exercício. Cada estiramento deve ser suficientemente cômodo para se conseguir contar até 10.

As palmilhas para o calçado (ortopédicas) podem muitas vezes corrigir os problemas do pé como a pronação. As palmilhas, que podem ser flexíveis, semi-rígidas ou rígidas, e podem variar em comprimento, devem ser colocadas dentro de sapatilhas de desporto adequadas.

Os tênis de boa qualidade têm um calcanhar rígido (a parte posterior da sapatilha que cobre o calcanhar) para controlar o movimento da face posterior do pé, um suporte de um lado ao outro do peito do pé (guarnição), para prevenir a pronação excessiva, e uma abertura acolchoada (colar), para apoiar o tornozelo. O calçado deve ter o espaço adequado para a palmilha. As palmilhas ortopédicas geralmente reduzem o tamanho do calçado num número. Por exemplo, um sapato 38 com uma palmilha ortopédica transforma-se em 37.

Processo de cura das lesões esportivas

A diferença entre a lesão muscular e um osso quebrado é que o músculo consegue cicatrizar por meio de um processo conhecido como reparação, em que um tecido fibroso se forma entre duas partes do músculo lesionado. O processo de cura tem três fases.

  1. Destruição: Na primeira fase, acontece a ruptura e a formação de um hematoma entre as pontas do músculo rompido, além de uma reação inflamatória.
  2. Reparação: O corpo produz uma cicatriz de tecido para “religar” as duas pontas do músculo. Também acontece o processo de revascularização.
  3. Remodelação: É um período de retração e reorganização do tecido cicatricial e recuperação da mobilidade do músculo.

A prevenção de lesões musculares deve ser o cuidado número 1 de todo praticante de esportes e exercícios físicos. Com o corpo sempre em dia, você poderá manter sua rotina ativa e saudável, sem se preocupar com tratamentos musculares!

 

 Publicado em 22/06/17 e revisado em 27/10/20



Tenho indicações para você apofundar seus estudos na Fisioterapia Desportiva. Espia só:
  • Curso online Massagem Desportiva
  • Drive Virtual de Fisioterapia Desportiva, apenas R$ 7,90
  • Eletrotermofototerapia - Curso com Prof. Dr. Thiago Fukuda
  • Combo Joelho e Quadril - Cursos Online
  • Curso Online de Fisioterapia Desportiva


  • Poste um Comentário

    Tecnologia do Blogger.