Lesões do ombro no Jiu-Jitsu









Segundo alguns historiadores, o Jiu-Jitsu ou "arte suave", nasceu na Índia e era praticado por monges budistas. Preocupados com a auto defesa, os monges desenvolveram uma técnica baseada nos princípios do equilíbrio, do sistema de articulação do corpo e das alavancas, evitando o uso da força e de armas. Com a expansão do budismo o Jiu-Jitsu percorreu o Sudeste asiático, a China e, finalmente, chegou ao Japão, onde se desenvolveu e popularizou-se.

O Jiu-jitsu desportivo abrange uma gama de seis técnicas permitidas em competições. São elas Projeções; Imobilizações; Pinçamentos; Chaves; Torções e Estrangulamentos.

Todas são fundamentadas em princípios biomecânicos e podem causar sérios traumas aos adversários quando aplicadas com toda sua magnitude. Somente as imobilizações constituem um grupo que não têm como objetivo levar situações de perigo ao adversário e nem provocar lesões, e que devido a esse fato, esses movimentos não apresentam riscos de lesões tanto para quem aplica quanto para quem recebe a técnica.

Esportes competitivos, como o Brazilian Jiu-Jitsu, exigem treinamentos intensos, havendo sem dúvida sobrecarga ao corpo humano. Nos esportes de contato esta sobrecarga é ainda maior, pois ainda está envolvido o peso do outro atleta.  Essa modalidade esportiva utiliza arremessos (quedas), imobilizações, desequilíbrios, estrangulamentos e chaves aplicadas às articulações do corpo, onde sobrecarrega principalmente o ombro. Poucos estudos foram feitos sobre lesões no Jiu-Jitsu.

A grande parte das lesões que ocorrem nas extremidades superiores, vem de esportes que envolvem oscilações bruscas tais como, chaves de articulações, quedas, socos mal desferidos entre outros". Temos o ombro com a articulação mais lesionada (EINISMAN at al., 2011). No jiu-jitsu as chaves de articulações de ombros (Americana, Omoplata), causam um grande dano ao atleta. 

A maioria das lesões atléticas do ombro representa o resultado de uma atividade repetitiva realizada acima da cabeça e que pode ser classificada como micro traumática ou resultante de um mecanismo de uso excessivo.

A maioria dos esportistas já possui desequilíbrios musculares potencialmente nocivos para o complexo do ombro.Só é possível descobrir quais são esses desequilíbrios e como trata-los avaliando com cuidado a movimentação do indivíduo. Dê atenção especial aos gestos esportivos do atleta. É importante avaliar de qual maneira eles são feitos e qual risco apresentam à articulação. Outro ponto importante é avaliar como o corpo do praticante se comporta quando fadigado.

DICA BOA:

Conheça o Método Ombro FIT 15MD - Para praticantes de Jiu-Jitsu.Único método de tratamento do ombro com resultados rápidos. Para praticantes de Jiu-Jitsu. Você gasta somente 15 minutos/dia. Sem gastar com equipamentos. Sem sair de casa. Sem pagar caro. Criado por Fisioterapeuta e praticante do Jiu Jitsu. Clique aqui!

Gostou o texto? Nos siga nas redes sociais: Instagram, Facebook e Twitter

Quer anunciar neste blog?
Mande uma mensagem no Whatsapp clicando aqui

Quer sugerir uma pauta?
Mande uma mensagem no Whatsapp clicando aqui ou um email clicando aqui

Tenho indicações para você apofundar seus estudos na Fisioterapia Dermato-Funcional. Espia só:
  • Curso online Massagem Desportiva
  • Drive Virtual de Fisioterapia Desportiva, apenas R$ 7,90
  • Eletrotermofototerapia - Curso com Prof. Dr. Thiago Fukuda
  • Combo Joelho e Quadril - Cursos Online
  • Curso Online de Fisioterapia Desportiva


  • Poste um Comentário

    Tecnologia do Blogger.