Fisiologia articular do tornozelo


>





A estabilidade do tornozelo se dá através de ligamentos, que são:

a) Ligamento colateral medial: tem origem no maléolo tibial e insersão nos ossos navicular, tálus e calcâneo, apresentando-se assim: tibiofibular anterior e posterior, tibiocalcâneo e tibionavicular, que juntos formam o forte ligamento deltóide, é extremamente forte, proporciona estabilidade medial a articulação em forma de leque;

b) Ligamento colateral lateral: tem origem no maléolo fibular e insersão nos ossos tálus e calcâneo; são eles: talofibular anterior e posterior e calcaneofibular; são mais fracos e mais propensos a lesões.

O ligamento Talofibular anterior (LTFA) estende-se antero-medialmente da margem anterior do maléolo fibular ao colo do tálus, sendo responsável pela estabilidade anterior na posição de apoio na ponta dos pés, por se encontrar tenso na posição de extensão e relaxado em flexão consequentemente, ele limita o deslocamento posterior da tíbia e resiste à inclinação talar lateral.

O ligamento Talofibular posterior (LTFP) tem um percurso quase horizontal, estendendo-se da porção distal da fossa maleolar lateral ao tubérculo lateral do processo posterior do tálus, alguns autores observaram que ele apresenta-se tenso apenas na posição de flexão máxima e, portanto, limita a amplitude de flexão e o deslocamento anterior da tíbia.

O ligamento Calcâneofibular (LCF) é um ligamento Biarticular pelo fato de cruzar tanto a articulação do tornozelo quanto a subtalar. Ele estende-se do maléolo lateral ao tubérculo localizado na face lateral do calcâneo, encontrando-se tenso em flexão e relaxado em extensão e inversão.

c) Sindesmose tibiofibular: Tem origem na tíbia e insersão na fíbula; são eles: tibiofibular anterior e posterior e interósseos.

Os principais ligamentos lesados no mecanismo de inversão de uma entorse de tornozelo são: talofibuar anterior e posterior e calcaneofibular.

Os movimentos simples do tornozelo são aqueles realizados no eixo transversal: flexão plantar, flexão dorsal, pronação supinação, rotação externa, rotação interna, adução e abdução e, também, os movimentos combinados ocorrem no eixo oblíquo: inversão e eversão, são a somatória dos movimentos simples (SALGADO, 1995).

Cápsula articular estabilizadora passiva articular, paralelamente encontramos frouxidão anterior e posterior do tornozelo, contendo saco sinovial, dando a esta articulação a amplitude necessária para os movimentos de flexoextensão.

FUNÇÃO MUSCULAR NAS ARTICULAÇÕES DO TORNOZELO E DO PÉ

Flexores plantares: A flexão plantar é produzida pelo músculo biarticular gastrocnemio e uniarticular sóleo; eles se inserem no calcâneo através do tendão do calcâneo.

Dorsiflexores: a dorsiflexão é produzida pelo músculo tibial anterior (que também invete o tornozelo), pelo extensor longo do hálux e dos dedos (que também estende os artelhos) e pelo fibular terceiro.
Fisiologia articular do tornozelo Fisiologia articular do tornozelo Revisado by Faça Fisioterapia on 14:52 Nota: 5